MENU

Alves. Lima & Rodrigues – Advogados

NotíciasWhatsapp News Nº 03 – Agosto - 2020

18/08/2020

Business agility: a importância de pensar o seu negócio de maneira ágil no novo normal

Na era digital e com a chegada do novo coronavírus, inovar não é mais uma opção – é uma imposição. As organizações, já antes pressionadas por evoluções tecnológicas, comportamento de clientes e concorrência, agora precisam buscar novos caminhos para conseguir acompanhar o ritmo do mercado e responder rapidamente ao novo obstáculo. 

Na teoria, essa busca por agilidade, conhecida também como ‘Business Agility’, significa fazer com que todos os envolvidos na entrega de soluções – líderes de negócios e tecnologia, desenvolvimento, operações de TI, jurídico, marketing, finanças, suporte e outros – pensem de modo ágil e esqueçam o modelo tradicional de gestão. É uma maneira de fornecer, continuamente, produtos inovadores de alta qualidade e serviços mais rápidos que outros players. Esse foi o tema do nosso webcomitê ‘Business Agility: pensando o seu negócio de maneira ágil‘, realizado no dia 29/07.

EXPERIMENTAR, FALHAR E APRENDER  

Há um estudo, de acordo com o Diretor de Inovação da Cervejaria Ambev, que afirma que 80% das ideias vão falhar mesmo que feitas de maneiras competente. Por isso, lançar uma versão simplificada do produto final é o método de pesquisa mais ágil para validar um serviço, considerando que tendências surgem a todo instante. Além de amenizar riscos, as investigações para criar um novo produto permitem uma proximidade maior entre empresa e consumidor.

“Quando eu tenho um nível de incerteza maior, o ágil entra em jogo. Ao invés de ter um funil com seis processos, é mais interessante criar ciclos de desenvolvimento mais curtos para que eu possa aprender com ele. Eu não preciso ter o produto pronto, porque eu posso complementá-lo depois com o aprendizado de mercado. Na Ambev, nós desenvolvemos essa musculatura de testar pequeno”, conta Felipe Cerchiari, um dos palestrantes do comitê. 

COMO IMPLEMENTAR A CULTURA ÁGIL?  

O primeiro passo na hora de implementar processos ágeis dentro de uma empresa é entender que isso não se faz debaixo para cima. A ideia de ‘Business Agility’ precisa começar com o C-Level e, só depois, se disseminar em escala. Além disso, é preciso preparar o ambiente e ter o mínimo antes de começar. “Senão, disfarçamos o tradicional de ágil, e ele se torna frágil”, diz Rodrigo Giaffredo, cofundador da Super-Humanos e Ex-Head LATAM de Transformação Ágil da IBM.

Para gerar novos negócios e ter mais agilidade, apesar de não existir fórmula pronta, é fundamental seguir alguns rituais:

– Estruturar um planejamento para todo o trabalho e para ciclos curtos e intermediários. Não é porque a metodologia é ágil que não necessita de budget, dados ou processos;

– Estabelecer uma dinâmica de trabalho baseada em conversa e colaboração. A comunicação dá mais fluidez para os processos ao longo do tempo. 

– Trabalhar com ciclos de entregar parciais. Dessa forma, é possível corrigir eventuais problemas e melhorar.

– Fazer uma retrospectiva sobre como foi usar a metodologia. Nessa etapa, é importante descobrir o que deu certo e o que não, quais foram as dúvidas e novas ideias.

Fonte: AMCHAM. Acesso em: 18/08/2020.

Voltar

NEWSLETTER

Inscreva-se para receber!

Compartilhe
Desenvolvido por In Company

 

Política de privacidade: Apenas fica registrado neste site dados que o usuário fornece de livre e espontânea vontade ao preencher alguns dos formulários nele existente. Nenhum dado pessoal registrado pelo usuário será divulgado publicamente ou será utilizado para outra finalidade que não aquela para a qual preencheu o formulário. Leia na íntegra…